Foto
30/08/2018
Tirar poucas folgas no trabalho aumenta o risco de morte prematura

Não adianta manter uma dieta balanceada e um estilo de vida saudável, como praticar exercícios físicos. Segundo Timo Strandberg, co-autor da pesquisa, hábitos saudáveis não são suficientes para compensar rotinas de trabalho intensas e recusas em tirar folgas ao longo do ano. “Não pense que ter um estilo de vida saudável compensaria o trabalho excessivo e a ausência de férias. As férias podem ser uma boa maneira de aliviar o estresse”, disse ao Medical Daily. Os resultados do estudo mostraram que o estresse foi uma das causas de morte prematura entre os participantes.

Viajar é um dos prazeres da vida, mas muita gente abre mão de alguns dias de folga porque não consegue se afastar da rotina ou tem medo de ter problemas no trabalho. Um conselho: para o seu próprio bem, tire férias. Pessoas que sofrem de estresse prolongado e tiram menos tempo de folga durante o ano apresentam maior risco de morte prematura, alerta estudo publicado no Journal of Nutrition, Health & Aging. Isso ocorre porque evitar férias diminui a qualidade de sono, o que pode prejudicar a memória, provocar ganho de peso e causar sentimentos de solidão, fatores que colocam em risco a saúde física e mental.

A equipe de pesquisadores da Universidade de Helsinque, na Finlândia, examinou dados de 1.222 empresários finlandeses coletados ao longo de quatro décadas. Os homens, nascidos entre 1919 e 1934, eram de meia idade na época de realização do recrutamento (década de 1970). Todos eles tinham pelo menos um fator de risco para doença cardiovascular como intolerância à glicose, excesso de peso, pressão alta, colesterol alto, tabagismo ou níveis de gordura no sangue elevados (triglicerídeos).

Trabalhe menos
Os participantes foram colocados aleatoriamente em grupo de intervenção (612) ou grupo de controle (610) e acompanhados por cinco anos. O primeiro recebeu recomendações a cada quatro meses para realizar atividades físicas, atingir a meta de peso ideal, manter uma dieta saudável e parar de fumar. No caso dos conselhos não terem sido eficazes, eles também receberam medicação para reduzir a pressão arterial e os lipídios. Já o segundo grupo recebeu cuidados de saúde habituais e não tiveram maior contato com a equipe.

Últimas Notícias
Notícia
21/09/2018

Rodada de Abertura do XXVIII Campeonato de Futebol Suíço 2018

Notícia
17/09/2018

Será neste sábado o início do Campeonato de Futebol

Notícia
12/09/2018

Em artigo de Marcio Massao Shimomoto, presidente do SESCON/SP, publicado na Revista Visão Jurídica – edição 143 com o titulo Riscos e desafios do sistema sindical,

Notícia
06/09/2018

O STTHFI convoca os associados e trabalhadores do setor de turismo

Notícia
05/09/2018

“É uma tragédia social”, define Ricardo Antunes, sociólogo, professor livre-docente da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e um dos principais nomes no país que analisam as relações de trabalho.